junho 02, 2013

Matéria de: ,

"Guerra" na Turquia e Síria, o que esta havendo?

Fui informado agora mesmo por um amigo que está acontecendo uma guerra entre civis da Turquia e o seu governo e envolve tanto a Síria.
 A Terra fez três matérias relevantes com fotos dos acontecimentos que podem ser lidos aquiaqui e aqui.

Pelo que li os acontecimentos foram resultado do apoio do governo de Edorgan, primeiro-ministro turco ao desmatamento de uma área para uso comercial, entre outros mais de 235 diferentes manifestações acontecendo em todo a Turquia. A situação demonstrada é grave.

O ministério turco revelou que mais de 900 foram detidas, mais de 400 feridas e mais de 15 em estado grave e á confirmação de mortes.Os manifestantes são constituídos por cidadães e estudantes.

A Síria também esta tendo momentos dificeis. Uma guerra entre o governo e rebeldes locais está expondo riscos á população desorientada, já que milhares estão mortos por isso.
Milhares de sírios estão se deslocando pra Turquia á procura de refúgio. O governo adverte a população para não recorrer a Turquia por motivos de segurança.
Novamente leia aquiaqui e aqui.


Sinto-me por não poder fazer uma matéria simples e revela tudo de forma mais rápido, mas o tempo me impede agora. E quanto mais notícias sobre isso mais chance tem das pessoas saberem.

1 comentários:

  1. Centenas de mortos
    A oposição síria acusa o regime Assad de ter atacado com armas químicas a periferia da capital, Damasco, na madrugada da quarta passada, provocando 1.300 mortes, muitas delas de civis.
    O governo sírio nega a autoria e afirma que a situação foi criada pelos rebeldes, a quem acusa de "terrorismo" e de tentar desestabilizar o país.
    A denúncia e sua repercussão mundial fizeram as potências ocidentais, EUA inclusive, elevarem o tom da retórica e começarem a falar em intervenção militar na guerra civil da Síria, que já dura mais de dois anos, provocou mais de 100 mil mortes e gera uma crise humanitária e de refugiados na região.
    Mas Rússia e China, aliadas da Síria com poder de veto no Conselho de Segurança da ONU, são contrárias a qualquer intervenção.
    A proibição de armas químicas, definida em uma convenção internacional de 1993, é uma das mais fortes do direito internacional, junto com genocídio e tortura.
    A Síria é um dos poucos países a não ter assinado a Convenção sobre a Interdição de Armas Químicas e não é membro da Organização encarregada de controlar a sua aplicação, a OIAC, mas isso não a exime de cumprir com o banimento desse tipo de armamento.

    ResponderExcluir